Uma nova tendência para o mercado imobiliário voltado para a terceira idade.

 
O significativo crescimento do número de pessoas com mais de 60 anos no Brasil vêm transformando o perfil dos clientes que adquirem um imóvel. Esse público exigente possui necessidades específicas que merecem atenção especial das construtoras, dos corretores de imóveis e das administradoras de condomínios.

A pessoa idosa tem maiores riscos de acidentes dentro da residência. Por isso, a arquitetura exerce um papel fundamental nessa etapa, pois com a aplicação de recursos voltados à segurança. Por exemplo o uso de iluminação, criação de espaços amplos, pisos seguros, entre outros, amplia-se a autonomia e a segurança, fatores essenciais quando se pensa em qualidade de vida.

As áreas coletivas dos condomínios mais procurados pelos idosos, ou até por pessoas mais jovens que já pensam no futuro, são aqueles que possuem desníveis vencidos por rampas e escadas mais ergonômicas, portas e espaços de circulação mais generosos, pisos opacos e antiderrapantes, portas de vidro com sinalização adequada e elevadores amplos.Entre as adaptações mais importantes nos imóveis voltados para a melhor idade estão os interruptores mais baixos. Isso facilita o alcance, assim como tomadas mais altas para minimizar o esforço de abaixar e levantar. Maçanetas em forma reta e não redondas também são itens de grande ajuda. Para o banheiro por exemplo as mudanças são muitas e tem grande impacto em qualidade de vida. Vasos sanitários e boxes de banheiro com barras de apoio ao redor e espaços de passagem maiores. Isso garante entradas e saídas livres com possibilidade de locomoção com mais um acompanhante, cadeira de rodas ou andadores.

E os impactos na construção?

Construções focadas na diversidade dos usuários ampliam a vida útil de conforto no uso dos imóveis. Isso porque atendem as mais diversas necessidades que todas as pessoas têm ao longo da vida.O importante desse processo é perceber que os projetos voltados a atender a todos não oneram significativamente as construções. Quando planejados desde o início não impactam custo e trazem outro diferencial. Proporcionam resultados esteticamente bem interessantes quando isso passa a ser um desafio do arquiteto projetista.Pesquisas realizadas pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional de São Paulo revelam que os jovens assimilam muito bem essa proposta. Nos empreendimentos, o que reforça a tendência de transformação de todo o mercado da construção. Um verdadeiro ganho de qualidade a todos os consumidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *